sábado, 26 de abril de 2008

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM ANNEKE VAN GIERSBERGEN

Por telefone, Anneke van Giersbergen , ex-vocalista do The Gathering e atualmente no Agua de Annique, concedeu uma entrevista exclusiva ao Mundo Rock, na qual, além de esbanjar simpatia, falou sobre o The Gathering, o processo de composição do álbum AIR, as vantagens da liberdade proporcionada por ser responsável pela sua nova banda, os duetos feitos recentemente, além de revelar que o próximo álbum do Agua de Annique será mais pesado. Confira a entrevista na íntegra:

Mundo Rock de calcinha: Em uma entrevista recente, você disse que o Agua de Annique era um projeto solo com nome de banda. Por que você decidiu criar uma banda ao invés de lançar um CD com o seu nome?
Anneke:
Boa pergunta. Porque eu gosto de estar em uma banda, sabe? Eu gosto que os caras da banda toquem as minhas músicas. E eu também quis dizer com esse nome foi que eu escrevi músicas muito pessoais. Então, eu queria um nome que expressasse ambos, sabe? É o nome de uma banda, mas tem o meu nome nele.

Mundo Rock de calcinha: Qual é o significado por trás de Agua de Annique?
Anneke:
Eu estava pensando em Anneke's Water. Eu gosto de água, da metáfora, dos elementos. É uma linda metáfora: você pode ir com a correnteza. É uma coisa linda, o pôr-de-sol sob ela, sabe? Eu amo isso, o oceano, a água. Então, Anneke's Water não soava bem, enquanto Agua de Annique sim (risos).

Mundo Rock de calcinha: Enquanto você esteve no The Gathering, você influenciou muitas cantoras. Agora, com uma nova banda, você tem que apresentar esse novo trabalho ao público. Como você se sente em relação a esse novo começo?
Anneke:
Na verdade, muito bem. É claro que fizemos grandes coisas com o The Gathering; nós vimos e fizemos muito. Mas eu queria fazer novas músicas, muitas coisas por mim mesma. E é muito bom poder fazer as coisas totalmente livre, de um modo que eu não preciso pensar. A música e tudo são muito puros. Eu não faço as coisas com a cabeça, eu só faço do coração. Isso é um pouco diferente, novo. Além da banda, eu faço um monte de pequenos projetos na Holanda, eu trabalho com muitas pessoas e isso também é muito legal.

Mundo Rock de calcinha: Ainda sobre você ter saído do The Gathering. Como foi essa mudança de bandas, afinal, você cantou no The Gathering por 13 anos? Como tem sido a reação dos fãs em relação a tudo que aconteceu?
Anneke
: Por sorte, a reação das pessoas tem sido positiva, elas sentem que agora podem acompanhar duas bandas. Então, eu estou muito feliz com isso É claro que há aqueles que gostam mais de mim no The Gathering, o que é ok, é uma questão de gosto, eu entendo, porque nós fizemos muita coisa. Mas eu estou feliz que muitas pessoas realmente gostaram dessa música também.

Mundo Rock de calcinha: Algumas pessoas dizem que, no futuro, você possa retornar ao The Gathering, assim como aconteceu com outros vocalistas e bandas. Qual a sua opinião sobre isso
Anneke
: É uma boa pergunta, sabe? Você vê as bandas voltando, fazendo turnês... Parece divertido, sabe, mas eu não tenho idéia...

Mundo Rock de calcinha: ... Você ainda não pensou sobre isso?
Anneke:
Na verdade, não. Claro você vê as bandas antigas... Quando elas começam a fazer turnês de novo quando eles têm 50 anos (risos) ou até mesmo 70. Eu não posso dizer nada agora porque faz somente um ano desde que eu saí, tudo ainda é muito recente.

Mundo Rock de calcinha: Seu último show com o The Gathering foi no ano passado na Finlândia. Como foi a experiência, uma vez que você, a banda e os fãs sabiam da sua saída?
Anneke
: Foi muito especial porque, como você disse, todos sabiam o que estava acontecendo, então foi um pouco estranho, sabe? De um lado, foi triste, pois eu estava deixando algo que amei por muitos anos; por outro, eu gostaria de ir e fazer coisas. Então é um sentimento muito "duplo". Nós fizemos o nosso melhor e houve muitas pessoas vindo de todos países, nós nos sentimos muito acolhidos. Foi ótimo, eu amei, me lembro de cada segundo porque eu gravei na minha memória.

Mundo Rock de calcinha: E, enquanto você fazia o show, o que se passava na sua cabeça?
Anneke
: Eu pensava que tudo que estava fazendo era pela última vez, então, a cada música que nós tocávamos, eu abria a minha memória e então eu não iria esquecer. Foi muito intenso.

Mundo Rock de calcinha: Voltando ao Agua de Annique. Você poderia nos falar um pouco do processo de composição e gravação do álbum "AIR"?
Anneke:
Algumas das músicas eu já tinha, elas eram velhas. Eu gosto de músicas de amor, algumas foram usadas no The Gathering, mas outras estavam na prateleira. Então eu peguei alguma dessas músicas para esse álbum, mas a maioria eu escrevi no ano passado. Eu escrevo as músicas no piano ou no violão e termino elas no computador. Quando eu encontro a banda, eu os deixo ouvir a música e nós as tocamos em estúdio. E nós fizemos de forma rápida e espontânea. Então nos trabalhamos em uma música por cerca de meia hora, fazemos alguns sons e aí gravamos. Nós escutamos e soava muito como gravado espontaneamente. Os caras da banda são muito melhores nas guitarras e na bateria do que eu, é claro, então eles fazem os seus próprios sons, eles fazem com que as músicas fiquem melhores.

Mundo Rock de calcinha: Você disse que algumas das músicas que estão no álbum são antigas, uma vez que você escreveu muitas músicas que não foram utilizadas no período do The Gathering. Você poderia nos dizer que músicas são essas e por que elas não foram usadas
Anneke:
Por exemplo, "Take Care of Me", que eu acho que é a música mais antiga. Quando eu escrevia essas músicas, eu sempre deixava os caras do The Gathering ouvi-las. Algumas eram usadas, mas René e Frank vinham com outras músicas também. Então não há uma razão do porquê elas não foram gravadas, nós escolhíamos as melhores, aquelas que se encaixavam melhor no álbum. As outras ficaram na prateleira, o que não é problema nenhum, isso aconteceu muito. Talvez elas não eram boas, mas eu deixei muitas músicas e também agora eu acho que escrevi algumas músicas em meses, então eu já tenho muita coisa para o segundo álbum.

Mundo Rock de calcinha: Agua de Annique, como você disse, é um projeto seu. Isso traz muita liberdade, mas também algumas dificuldades. Quais são as partes mais difíceis em ser totalmente responsável pela banda? E quais são as boas?
Anneke:
Eu acho que a parte difícil é sempre a dos negócios porque eu não sou muito boa em fazê-los, em lidar com as questões de dinheiro, essas coisas. Mas eu tenho gente que me ajuda com isso, então não é um grande problema. A parte boa é que eu estou por mim mesma, então quando as pessoas me pedem algo, para trabalhar em outros projetos, eu posso fazer. É maravilhoso não ter que pensar muito e só fazer o que parece bom. Essa eu acho que a parte mais legal.

Mundo Rock de calcinha: Você já disse que, em 13 anos, as coisas mudaram em sua "vida musical". No entanto, quando escutamos AIR, percebemos alguns elementos que lembram o The Gathering, o que é compreensível pelo fato de que você também participava do processo de composição e criação dessa banda. Minha pergunta é: qual é essa mudança? Podemos esperar novas experiências nos próximos álbuns?
Anneke:
Boa pergunta porque é claro que eu trago o som do meu vocal a essa música de novo e esse é um som muito específico. Além disso, eu amo o rock e o lado obscuro que o The Gathering é bom em mostrar, sabe, o lado obscuro, melancólico. Eu não penso muito quando eu gosto das músicas. Eu acho que há muita similaridade com o The Gathering, mas a minha música é um pouco mais "light", um pouco mais simples e talvez um pouco mais feminina. Então eu não sei... Eu amei a sua pergunta...

Mundo Rock de calcinha: Em um show, a banda tocou uma música chamada "My Town". Essa nova música lembra "You Are Nice!", que é uma música mais pesada, se comparada com o restante do álbum. Os fãs podem esperar músicas mais pesadas nos próximos CDs?
Anneke:
Sim, eu acho que sim. Atualmente, eu escrevo músicas um pouco mais rápidas. Quando nós tocamos "Nice", que é mais pesada que o restante do álbum, começa a ser uma grande diferença, sabe? Para tocar ao vivo é legal, para dançar também. Então o que eu gostaria de fazer é o próximo álbum um pouco mais rock. Haverá baladas, mas eu acho que será mais rock e mais rápido que este álbum.

Mundo Rock de calcinha: A música "Come Wander With Me" é um cover de um tema de um antigo seriado. Por que você escolheu fazer um cover dessa música?
Anneke
: Essa música é usada na Holanda em um comercial de uma companhia de seguros. Para mim, é um comercial lindo e tem essa música de fundo. Quando eu a ouvi, há muito tempo, eu senti "oh, isso é algo que eu quero cantar". Eu estava cantando essa música quando estava fazendo shows solos e quando eu estava fazendo esse álbum eu apenas pensei que seria legal de gravá-la.

Mundo Rock de calcinha: Você cantou em alguns shows com o Within Temptation cantando a música "Somewhere" com a Sharon. Como surgiu o convite?
Anneke
: Foi ótimo. Eles me pediram porque estavam fazendo alguns shows e eles estavam gravando um dvd do último show. Sharon e os caras pensaram que seria uma boa idéia me chamar. Eu estou muito orgulhosa porque foi ótimo. Eles são uma grande banda na Holanda, eu fiquei feliz por eles terem me chamado.

Mundo Rock de calcinha: Falando sobre duetos, você recentemente fez um show com Daniel Cavanagh, do Anathema. Como foi a experiência? Há planos para projetos futuros?
Anneke:
Nós fizemos um show juntos e foi ótimo. Estamos planejando fazer mais desses!
Mundo Rock: Esses shows acontecerão somente na Holanda?Anneke: Não, estamos pensando em fazer shows fora da Holanda.

Mundo Rock de calcinha: Talvez no Brasil ou só na Europa?
Anneke:
Eu acho que, agora, Europa.

Mundo Rock de calcinha: Em 2006, você veio ao Brasil com o The Gathering e fez um show que acabaria se tornando o primeiro e o último com você na banda em território brasileiro. Quais são as suas memórias daquele dia? Há algum plano para uma turnê brasileira com o Agua de Annique?
Anneke:
Eu espero que sim porque nós realmente amaríamos estar aí no Brasil. Tivemos uma experiência fantástica. As pessoas foram tão calorosas e amáveis e nós temos que voltar. Nós estaremos aí.

Mundo Rock de calcinha: Anneke, muito obrigada pela atenção e pela entrevista. Agora, você pode deixar uma mensagem para os fãs brasileiros se quiser:
Anneke:
Muito obrigada. Eu espero que todos venham nos ver quando nós formos ao seu bonito país. Nós adoraríamos voltar, nós temos muito a mostrar a vocês. Então, chequem nosso som e venham nos ver.

Site: http://www.aguadeannique.com/

Entrevista concedida à Rafaela Oliveira (colaborou Gisele Santos e ouvintes MRC)
fotos: Divulgação

Nenhum comentário: